Espiral de Barbáries

by DESASTRE

supported by
/
  • Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

     $1 USD  or more

     

1.
2.
3.
4.

about

Próximo lançamento split LP com Death From Above. Gravado em 29.12.2016 no Rocklab, Goiânia, Goiàs, Brasil. Produzido por Desastre e Gustavo Vazquez.

credits

released February 4, 2017

tags

license

all rights reserved

about

DESASTRE Goiânia, Brazil

Brazilian metalpunk band. This is the official Bandcamp page.

contact / help

Contact DESASTRE

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Sem Tempo a Perder
Sem Tempo a Perder


Diga adeus
Para o seu mundo triste
Por que chegou a sua hora

Você me disse
Que não queria
Viver nessa solidão
Chegou a hora da diversão

Não penso muito no futuro
Eu deixo tudo pra depois
Eu não quero saber
Do que pode dar certo
Track Name: Caminhos Tortos
Caminhos Tortos

Vejo o desgosto estampado em seu rosto
Você tenta ser a imagem de um outro
Me diz que é livre, mas parece estar morto
Por que não segue por um caminho torto?

Você propaga toda a podridão
Seu sangue frio não tem emoção
Encare a morte e sua solidão
Vivendo uma vida seguindo o padrão

Por que você não encara de frente
A cultura de ódio desse mundo doente?
Track Name: Deixe a Mente Voar
Deixe a Mente Voar

Ah, o que eu posso dizer
Se não tenho nada pra falar?
Me sinto tão bem aqui
Perdendo tempo com você
A vida passa sem volta
Não tenho pressa agora
Deixe a mente voar, voar, voar

Duas garrafas de vinho
Uma noite com você
Não tenho pressa
Não tenho pressa agora

A vida às vezes me deixa tão triste
Com tantos problemas e desilusões
Mas não quero pensar sobre isso agora
Essa noite eu quero sentir seu calor
Track Name: Espiral de Barbáries
Espiral de Barbáries


Mundo violento - já não posso crer
Em tudo que vejo
Intolerância e estupidez
Sintomas de um mundo doente

Já não quero ver, já não posso ser indiferente
Não tenho esperanças em nada

Medos do passado assombram o presente
Como posso viver?
Um espiral de barbáries girando
Em movimento constante

Já não quero ver, já não posso ser indiferente
Não tenho esperanças em nada